quarta-feira, 24 de agosto de 2016

Santos bate a Ponte na Vila Belmiro e se aproxima do líder Palmeiras

Em partida marcada pelo retorno de Ricardo Oliveira após dois meses em recuperação de uma lesão, o Santos bateu a Ponte Preta por 3 a 1, neste sábado, na Vila Belmiro. Os gols do time da casa foram marcados por Victor Ferraz, Vitor Bueno e Gabigol. Roger descontou para os visitantes. 
Com a vitória, o Santos alcançou os 26 pontos na tabela e ficou a três do líder Palmeiras, que desafia o Internacional neste domingo. A Ponte dorme na 7ª posição, com 23 pontos. 
Na quarta-feira, às 21h45, o Santos vai ao Bezerrão para enfrentar o Gama, pela Copa do Brasil. A Ponte terá mais tempo para se recuperar, já que recebe o Internacional, pelo Brasileiro, no próximo domingo, às 11h. 
Gabigol vai bem e deixa sua marca 
Em sua última partida antes de se apresentar à seleção olímpica, Gabigol provou novamente sua importância para o Santos. Aberto pelo lado direito, o camisa 10 mostrou muita movimentação ao longo do jogo, acertou passes interessantes e foi oportunista no lance do terceiro gol. Na comemoração, beijou o símbolo do Peixe no gramado.

Douglas Grolli falha e abre caminho para vitória santista

Herói da vitória da Ponte contra o Sport, na rodada anterior, Douglas Grolli esteve perdido em meio à movimentação dos santistas no primeiro tempo. No lance do gol de Victor Ferraz, o zagueiro só observou o lateral cabecear para as redes. No segundo tempo, a bola passou entre as pernas do defensor pontepretano antes de chegar a Vitor Bueno, que empurrou para o gol vazio e deixou o Santos em situação confortável no duelo.

Santos começa pressionando, mas cai de produção no 1º tempo

O Santos começou a partida com uma pegada forte. A movimentação intensa e as trocas de passes envolventes dos donos da casa confundiram a Ponte, que passou boa parte do primeiro tempo acuada em seu campo de defesa.

Renato, mais recuado que Thiago Maia, era o responsável por iniciar a saída de bola. Lucas Lima, com liberdade, coordenou a transição do meio-campo para o ataque. Gabigol, aberto pela direita, foi uma ameaça constante aos pontepretanos.

A pressão santista surtiu resultado aos 21 minutos da etapa inicial. Vitor Bueno, cada vez melhor na bola parada, cobrou falta na trave de João Carlos. No rebote, Vitor Ferraz, sem marcação, apareceu no meio da área e cabeceou para as redes.

No final da etapa inicial, a Ponte reagiu e passou a incomodar o Santos. Aos 42, os visitantes, na única oportunidade concreta de gol que tiveram nos primeiros 45 minutos, quase chegaram ao empate. William Pottker bateu com firmeza e obrigou Vanderlei a fazer defesa difícil.

Dirigente do Barcelona vai à Vila para ver Lucas Lima

Robert Fernández, diretor do Barcelona, esteve na Vila Belmiro para observar o desempenho do meia Lucas Lima. André Cury, representante do clube na América do Sul, acompanhou o duelo ao lado do representante dos catalães. Um emissário do Borussia Dortmund também marcou presença no estádio alvinegro.

Premiére/Reprodução

R. Oliveira dá assistência em seu retorno
Recuperado de uma tendinite no joelho direito, o atacante Ricardo Oliveira voltou ao time do Santos neste sábado e teve seu nome muito gritado na Vila Belmiro. O camisa 9 não entrava em campo desde a segunda partida da final do Campeonato Paulista, contra o Audax, no dia 8 de maio. Mesmo com dores no joelho, ele marcou o gol que deu o título estadual ao clube alvinegro. A lesão impediu o veterano de disputar a Copa América Centenário com a seleção brasileira.

Apesar de tentar abrir espaço para os companheiros de equipe, a atuação de Ricardo Oliveira no primeiro tempo foi discreta. Na melhor oportunidade que teve, aos 36 minutos, recebeu cruzamento de Gabigol e, da grande área, chutou para fora. No segundo tempo, o camisa 9 cresceu de produção e foi fundamental na jogada do gol de Vitor Bueno. Acostumado a receber assistências, o veterano deixou Vitor Bueno em ótimas condições para ampliar o placar.

Trio olímpico se despede do Santos

O duelo contra a Ponte Preta marcou a despedida de Gabigol, Thiago Maia e Zeca, que disputarão os Jogos Olímpicos pela seleção brasileira. A CBF negou o pedido do clube para liberar o trio para o jogo contra o Gama, na próxima quarta-feira, pela Copa do Brasil. Assim, os jovens se apresentam a Rogério Micale na segunda-feira, em Teresópolis, onde será feita a preparação para a Olimpíada.
A Olimpíada pode tirar Zeca, Thiago Maia e Gabigol do Santos por até oito jogos – considerando os compromissos do Campeonato Brasileiro e da Copa do Brasil.

Caras novas na Ponte

Os meio-campistas Maycon, emprestado pelo Corinthians, e Wendel, com passagens por Cruzeiro, Santos, Vasco e Sport, estrearam com a camisa da Ponte Preta neste sábado. O ex-corintiano e o veterano, campeão paulista em 2006 pelo time da Vila Belmiro, são apostas do técnico Eduardo Baptista para resolver a carência da equipe campineira no setor.

FICHA TÉCNICA
SANTOS 3 x 1 PONTE PRETA
Horário: 16/07/2016, às 18h30 (horário de Brasília)
Local: Vila Belmiro, em Santos (SP)
Árbitro: Marielson Alves Silva (BA)
Auxiliares: Gustavo Rodrigues de Oliveira e Bruno Salgado Rizo (ambos de SP)
Santos: Vanderlei, Victor Ferraz, Luiz Felipe, Gustavo Henrique, Zeca; Thiago Maia, Renato, Lucas Lima, Vitor Bueno, Gabigol; Ricardo Oliveira. Treinador: Dorival Júnior
Ponte Preta: João Carlos, Nino Paraíba, Fábio Ferreira, Grolli, Reinaldo; Matheus Jesus, Wendel, Ravanelli; Giva (Rhayner), Clayson e Pottker. Treinador: Eduardo Baptista



Corinthians x Cobresal.
.[2] [3]

Nenhum comentário:

Postar um comentário